Untitled Document

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

SEXTA-FEIRA, 14 DE DEZEMBRO DE 2018

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

08 de MARÇO de 2018

Sete policiais foram mortos em MS desde 2012 na fronteira com o Paraguai

O investigador Wescley Vasconcelos, 37 anos, o Baiano, executado com pelo menos 30 tiros de fuzil 7.62 na terça-feira (06), em Ponta Porã, foi o sétimo policial civil morto na fronteira de Mato Grosso do Sul com o Paraguai desde 2012. A informação é do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis).

As outras mortes ocorreram em 2012, 2014, 2015 e 2016. Foram dois policiais mortos em 2016, Aquiles Chiquin Junior, 34, foi executado a tiros de fuzil em Paranhos enquanto malhava em uma academia da cidade no dia 14 de junho. Outras quatro pessoas foram atingidas.

Em abril do mesmo ano, Anderson Celin Gonçalves da Silva, 36, investigador lotado na delegacia de Jaraguari, foi assassinado e teve o corpo queimado em uma caminhonete no dia 21 de abril em Bela Vista. Ele foi morto junto com o pistoleiro Alberto Aparecido Roberto Nogueira, 55, o “Betão”.

No dia 28 de junho de 2015, o investigador José Nivaldo de Almeida, 51, foi assassinado ao intervir numa troca de tiros em um bar perto de sua casa em Tacuru.

Investigador lotado na delegacia de Polícia de Aral Moreira, Cláudio Roberto Alves Duarte, 39, foi morto ao tentar impedir um assalto em Ponta Porã na noite de 18 de março de 2015.

O perito papiloscopista Marcílio de Souza, 51, lotado na delegacia de Paranhos, foi executado no dia 12 de fevereiro de 2014 dentro de uma lanchonete quando voltava da Comissaria da Polícia Nacional do Paraguai após informar o furto de um trator em Sete Quedas.

Miguel Honorato Abreu Holsbach, 44 anos, investigador da Polícia Civil em Tacuru, foi morto no dia 1º de setembro de 2012. Ele estava em casa, assistindo TV com a sua esposa, quando dois homens armados entraram na residência e atiraram no casal. Miguel morreu e a mulher, atingida por quatro tiros, sobreviveu.

Fechamento da fronteira – Ao acompanhar o velório de Wescley Vasconcelos, hoje em Ponta Porã, o presidente do sindicato, Giancarlo Miranda, cobrou do governo do Estado o fechamento da fronteira. Para o Sinpol, muitos dos crimes ocorridos na região são fomentados pelo tráfico de drogas e armas.

Miranda afirma que o combate a estes tipos de crime não é função do policial civil. “Por força de um convênio do Estado com a União, os agentes de polícia investigam e prendem criminosos, sem ter a estrutura necessária para o trabalho, tampouco um incentivo para permanecer na fronteira, onde acabam sendo alvo da represália de facções fortemente armadas”.

Foi PM na Bahia – De acordo com o Sinpol, Wescley Vasconcelos morava em Ponta Porã com a mulher e o filho pequeno desde sua formação na academia de polícia, no final de 2014. Sua vocação pela segurança pública começou na Bahia, onde foi policial militar por seis anos. “Ele colaborou com polícias de muitos estados brasileiros e, por isso, muitos manifestaram seu pesar pela perda inestimável”, diz o sindicato, em nota oficial.

“A morte do nosso amigo não será em vão. Transformaremos mais uma vez o nosso luto em luta por uma sociedade melhor e segura para os cidadãos”, afirmou Giancarlo.



Fonte: Campo Grande News



» VEJA TAMBÉM!
POLíCIA  14/12/2018
PRF apreende 27,6 quilos de cocaína em fundo falso de veículo
POLíCIA  14/12/2018
PMA fecha carvoaria, multa fazendeiro e apreende madeira ilegal
GERAL  14/12/2018
Motorista perde controle da direção e abandona carro com 752 kg de  [...]
GERAL  14/12/2018
Bolsonaro diz que licença ambiental atrapalha obras
GERAL  13/12/2018
Naviraí - Prefeitura mais uma vez antecipa e quita 100% do 13º Sal  [...]

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Untitled Document
TáNaMídia Naviraí
Editor: Umberto Cardoso (Zum)
E-mail: zum@tanamidianavirai.com.br
Endereço: R. Jamil Salem, 27 CENTRO
Naviraí - MS - Brasil
+55 67 9956-1909