Untitled Document

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

QUARTA-FEIRA, 19 DE SETEMBRO DE 2018

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

13 de MARÇO de 2018

Funcionário dos Correios contribuirá com plano de saúde

Em Mato Grosso do Sul, a estatal tem 1,4 mil trabalhadores - Foto: Divulgação

O TST (Tribunal Superior do Trabalho) decidiu nesta segunda-feira (12) que os funcionários dos Correios, que anunciaram greve por tempo indeterminado, terão que começar a pagar parte da mensalidade do plano de saúde da estatal. Com essa decisão, os grevistas voltam ao trabalho nesta terça-feira (13). Em Mato Grosso do Sul, a estatal tem 1,4 mil trabalhadores afetados pela medida.

Conforme decidido pela maioria dos ministros, a partir da publicação da decisão, que ocorrerá até esta terça-feira (13), esse pagamento irá variar de acordo com a remuneração do funcionário.

Quem ganha R$ 2.500, por exemplo, pagará 2,5% do plano de saúde, ou R$ 62,50 por mês. Os filhos e cônjuges desse funcionário também pagarão percentuais sobre essa mensalidade de R$ 62,50, de 35% e 60%, respectivamente.

Quanto maior o salário do funcionário, maior será o percentual a ser pago do plano de saúde. Quem ganha acima de R$ 20.000, por exemplo, pagará 4,4% da mensalidade. 

No caso dos pais e mães dos funcionários, que também são beneficiários, a decisão é de que poderão permanecer no plano até julho de 2019, já que a data base de negociação dos funcionários dos Correios é agosto do ano que vem.

Até lá, continuarão a pagar somente um percentual da consulta, da mesma forma que ocorre ontem. 
No caso dos pais e mães de funcionários que estão em tratamento médico, poderão permanecer no plano até terem alta. 

ENTENDA

A assistência bancada pelos Correios por funcionário supera os R$ 12.000 por ano, já que o benefício é estendido não somente aos dependentes mas também aos pais e às mães dos empregados.

Atualmente, os Correios têm 108 mil funcionários na ativa e 32 mil aposentados, mas paga as despesas de saúde de 400 mil pessoas.

No ano passado, o Postal Saúde, que é o plano da estatal, teve um prejuízo de R$ 1,8 bilhão, enquanto que a empresa como um todo ficou no vermelho em R$ 1,5 bilhão. 

A estatal vinha tentando negociar, sem sucesso, um enxugamento do plano com os funcionários. A decisão do TST é uma resposta a esse impasse.



Fonte: Folha Press



» VEJA TAMBÉM!
GERAL  18/09/2018
Com ameaça de greve, frentistas de MS conquistam piso salarial de R  [...]
GERAL  18/09/2018
Mais de 80 mil jovens e adultos privados de liberdade fazem o Enccej  [...]
GERAL  18/09/2018
Operação da PF mira filho de ministro do TCU por fraudes no Trabal  [...]
GERAL  18/09/2018
Polaco continua preso, mas ainda não prestou depoimento
GERAL  18/09/2018
Esquema de tráfico desvendado pelo Gaeco envolvia policiais

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Untitled Document
TáNaMídia Naviraí
Editor: Umberto Cardoso (Zum)
E-mail: zum@tanamidianavirai.com.br
Endereço: R. Jamil Salem, 27 CENTRO
Naviraí - MS - Brasil
+55 67 9956-1909