Untitled Document
SÁBADO, 28 DE NOVEMBRO DE 2020
20 de NOVEMBRO de 2020

Alegando não ser traficante por ter salário alto, médico flagrado com droga vai ficar preso

No fim da tarde de quinta-feira (19), o juiz de Direito Vinicius Pedrosa Santos decidiu por manter a prisão do médico oftalmologista preso com drogas em Três Lagoas, cidade a 338 quilômetros de Campo Grande. O flagrante aconteceu na quarta-feira, após o suspeito viajar de Araçatuba (SP) até o município para buscar a droga que chegou pelos Correios.

No mesmo dia da prisão, a defesa do médico entrou com pedido de liberdade provisória. Entre as alegações, estava a mesma usada pelo médico durante interrogatório feito pelo delegado Caio Henrique Goto. Ele afirmava que por ser médico e ter bom salário, isso afastaria a suspeita de tráfico de drogas, dizendo ser apenas usuário.

No entanto, este não foi o entendimento da autoridade policial ou do magistrado. A defesa chegou a anexar aos autos a declaração de imposto de renda do médico para esclarecer o poder aquisitivo. Além disso, também alegou que a esposa do oftalmologista está com coronavírus e que ele estaria com sintomas.

Já no presídio de segurança média de Três Lagoas, o suspeito fez teste rápido que foi positivo. Mas como está isolado dos outros presos e não integra grupo de risco, além da unidade prisional fornecer assistência médica necessária, não foi do entendimento do juiz a necessidade de liberdade por tal motivo.

Também para o juiz, se solto o suspeito poderia voltar a cometer o crime. Isso porque ele chegou a viajar para buscar a droga e porque a quantidade apreendida ultrapassa o entendimento de posse para consumo pessoal. Assim, a prisão em flagrante foi convertida em preventiva, por perigo gerado pelo estado de liberdade, necessidade de garantia da ordem pública e da aplicação da lei penal.

Prisão em flagrante

Alegando não ser traficante por ter salário alto, médico flagrado com droga vai ficar preso

Droga foi apreendida (Foto: Divulgação, PM)

 

Na quarta-feira, o médico que também atua em Três Lagoas, mas mora em Araçatuba, viajou até a cidade sul-mato-grossense para ir à agência dos Correios. Ele buscou um pacote e logo foi abordado por equipes da Polícia Militar, que tinham a informação de que naquela BMW era transportada droga.

Com auxílio do cão farejador, os policiais identificaram que havia entorpecente na encomenda. Então, o médico abriu a caixa, onde foram encontrados 154 gramas de droga, entre haxixe e skunk. Além da droga, ele também portava mais de R$ 1 mil, que alegou ser proveniente do trabalho como médico, mas ao juiz não restou esclarecida a origem do dinheiro.

Com isso foi feito o flagrante por tráfico de drogas e o caso registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário).



Fonte: Midia Max



» VEJA TAMBÉM!
GERAL  28/11/2020
Projeto proíbe uso de solo atingido por incêndio proposital
GERAL  28/11/2020
Renda disponível do brasileiro atingia R$ 1.650,78 em 2017 e 2018
GERAL  28/11/2020
Acordo prorroga banco de pareceres técnicos em Saúde
GERAL  28/11/2020
Proposta permite saque de FGTS para pagar qualquer financiamento imobiliário
GERAL  28/11/2020
Naviraí-Confira as Ofertas validas para esse final de semana no Supermercado Santos
Untitled Document
TáNaMídia Naviraí
Editor: Umberto Cardoso (Zum)
E-mail: zum@tanamidianavirai.com.br
Endereço: R. Jamil Salem, 27 CENTRO
Naviraí - MS - Brasil
+55 67 9956-1909