Untitled Document
SEGUNDA FEIRA, 28 DE SETEMBRO DE 2020
05 de MAIO de 2018

Vigilância Sanitária alerta sobre erva de tereré com propriedades medicinais

Consumidores devem estar atentos aos produtos adquiridos - Crédito: Ilustração

O Núcleo da Vigilância Sanitária da Secretaria municipal de Saúde de Dourados emitiu nota na sexta-feira (4) alertando a população sobre o comércio de erva de tereré com indicações e “propriedades medicinais ou terapêuticas, visto que este tipo de produto é irregular”.

A nota cita a Resolução RDC 259/2002 da Anvisa: “os alimentos embalados não devem ser descritos ou apresentar rótulo que utilize vocábulos, sinais, denominações, símbolos, emblemas, ilustrações ou outras representações gráficas que possam tornar a informação falsa, incorreta, insuficiente, ou que possa induzir o consumidor a equívoco, erro, confusão ou engano, em relação à verdadeira natureza, composição, procedência, tipo, qualidade, quantidade, validade, rendimento ou forma de uso do alimento; que atribua efeitos ou propriedades que não possuam ou não possam ser demonstradas; ressalte qualidades que possam induzir a engano com relação a reais ou supostas propriedades terapêuticas que alguns componentes ou ingredientes tenham ou possam ter quando consumidos em quantidades diferentes daquelas que se encontram no alimento ou quando consumidos sob forma farmacêutica; indique que o alimento possui propriedades medicinais ou terapêuticas; aconselhe seu consumo como estimulante, para melhorar a saúde, para prevenir doenças ou com ação curativa.”

E, ainda, conforme a Lei 8.137/1990, Art. 7°, “Constitui crime contra as relações de consumo: II - vender ou expor à venda mercadoria cuja embalagem, tipo, especificação, peso ou composição esteja em desacordo com as prescrições legais, ou que não corresponda à respectiva classificação oficial; VII - induzir o consumidor ou usuário a erro, por via de indicação ou afirmação falsa ou enganosa sobre a natureza, qualidade do bem ou serviço, utilizando-se de qualquer meio, inclusive a veiculação ou divulgação publicitária”. 

O estabelecimento pode ser autuado conforme Lei Estadual 1293/1992 - XXXII – “Transgredir outras normas legais federais, estaduais e municipais destinadas à promoção, proteção e recuperação da saúde”; cuja pena pode ser “advertência, educativa, interdição, apreensão, inutilização, suspensão de venda ou fabricação, cancelamento de registro, interdição parcial ou total do estabelecimento, cancelamento de autorização para funcionamento, cancelamento do alvará ou licença do estabelecimento, proibição de propaganda, intervenção de estabelecimentos de prestação de serviços de interesse para a saúde e/ou multa”.



Fonte: Assessoria



» VEJA TAMBÉM!
GERAL  28/09/2020
Média móvel de mortes e taxa de letalidade de Covid-19 sobem em MS, diz secretário de Saúde
GERAL  28/09/2020
Focus: IPCA para 2020 passa de 1,99% para 2,05%
POLíCIA  28/09/2020
Naviraí-PMA prende e autua pescador pego com 44 exemplares de peixes, sendo alguns abaixo da medida
GERAL  28/09/2020
Programa Rastrear é mais uma opção de controle e combate ao coronavírus em MS
GERAL  28/09/2020
Operação Pantanal II tenta impedir o avanço das chamas na região do Amolar
Untitled Document
TáNaMídia Naviraí
Editor: Umberto Cardoso (Zum)
E-mail: zum@tanamidianavirai.com.br
Endereço: R. Jamil Salem, 27 CENTRO
Naviraí - MS - Brasil
+55 67 9956-1909